Portal Caparaó

carregando...

ESPORTES

12/05/2017 - Atualizado em 12/05/2017 18h02

Amigos ciclistas do ES percorreram a Rota Imperial

VITÓRIA (ES) - Depois de pedalar por mais de 550 km pela Rota Imperial durante seis dias, o grupo de amigos capixabas chegou ao Marco Zero da Rota Imperial, no Palácio Anchieta, em Vitória, no sábado (6). Os ciclistas, que partiram de Ouro Preto, Minas Gerais, na última segunda-feira (1), já planejam um novo desafio, ainda não definido.

E para quem quer se aventurar pela Rota Imperial, o coordenador do grupo, Paulo César Casagrande, diz que vale a pena. "Quem tem interesse em fazer esse passeio, seja em qualquer modalidade, é um trajeto que vale muito a pena. A gente conhece uma região muito bonita, pessoas maravilhosas com histórias impressionantes. É uma experiência de vida e uma lição muito grande. Esse pedal foi isso, um aprendizado e uma transformação na vida de muita gente".

O coordenador do passeio, Paulo Cesar Casagrande, comemorou o êxito do desafio e destacou as belezas do último trecho percorrido, que foi entre Domingos Martins e Vitória. "Conseguimos concluir o desafio. Não tivemos grandes transtornos. No último trecho percorremos o trecho às margens do Rio Jucu que está muito bonito, preservado, com muita presença do verde, de matas", conta.

O grupo enfrentou algumas dificuldades como subidas íngremes e, em alguns pontos, a má condição das estradas, mas que segundo Paulo, esses fatores proporcionaram adrenalina e deixaram o passeio mais desafiador.

Paulo destaca que o contato e o acolhimento das pessoas pelo caminhos foram muito gratificantes. "Grandes amizades foram criadas. Laços que, certamente, vão ficar para o resto da vida. Em relação ao nosso grupo, o objetivo geral era um só e foi concluído, graças a Deus! Foi muito bom chegar no marco zero e realizar esse sonho", revela

HISTÓRIA

Os caminhos da Rota Imperial São Pedro D’Alcântara foram concluídos em 1816 e definiu o intercâmbio entre as cidades de Ouro Preto (MG) e Vitória (ES).

Para controlar o trânsito de mercadorias no Brasil, a Coroa Portuguesa proibiu a abertura de estradas na capitania do Espírito Santo em direção a Minas Gerais.

Somente com o declínio da exploração do ouro e com a chegada da família real ao país, a rota foi oficialmente aberta.

Aqui Notícias

Compartilhar

Comentários

O Portal Caparaó não se responsabiliza por qualquer comentário expresso no site ou através de qualquer outro meio, produzido através de redes sociais ou mensagens. O Portal Caparaó se reserva o direito de eliminar os comentários que considere inadequados ou ofensivos, provenientes de fontes distintas. As opiniões são de responsabilidade de seus autores.